Projeto de paisagismo: Noção e bom senso | Paisagismo Digital

Projeto de paisagismo: Noção e bom senso

A criação e execução de um jardim, seja por profissional iniciante, ou mesmo por um amador, exige alguma noção de jardinagem e bom senso. Um jardim sempre traz a expectativa de "um curtir" o espaço que sendo trabalhado. E, independente do gosto,que é muito pessoal, há que se buscar um equilíbrio na conjunção dos elementos que vão fazer parte dele, enfim, na sua criação.

Algumas dicas:

  • Escolha plantas compatíveis com o clima onde o jardim será implantado. Por exemplo, Tulipas holandesas, que são plantas de clima temperado, certamente não vão vingar nos trópicos. Algumas espécies, até se adaptarão, mas nunca atingirão sua plenitude.





  • Atente para como será o desenvolvimento das plantas. Quanto às raízes, que "crescem para os lados e para baixo", determine um tamanho de cova ou vaso próprio para a espécie escolhida, e quanto à altura, especialmente, cuidado para não colocar, por exemplo, uma linda Palmeira sob uma marquise. Depois de algum tempo, se plantada nesta condição, sua Palmeira vai estar deformada e corcunda, tentando buscar espaço para crescer.





  • Controle a ansiedade em ver seu jardim pronto de imediato. Um jardim demanda um tempo para amadurecer. O plantio de muitas mudas para dar o "efeito de pronto", vai provocar uma concorrência e o subdesenvolvimento da maior parte das plantas, pois elas
    necessitam de espaço e alimentação para crescer. Muita gente comendo no mesmo prato, não dará bons resultados, a médio e longo prazo.





  • Combine espécies que se harmonizem. Isto contribui para um bom resultado estético.
    Uma Roseira jamais se sentirá confortável morando ao lado de um Cactus. Observar a natureza é sempre um bom exercício. Também pesquise na internet, em livros e revistas , pois este é um bom caminho para se ter êxito.



  • Lembre que o jardim é para ser contemplado e usado. Portanto, a escolha dos acessórios é importante para o resultado que se pretende na construção do espaço.





i.Caminhos tem uma função e são para serem utilizados e não são, simplesmente, um enfeite para o jardim. A escolha de materiais deve levar em conta a segurança e praticidade, além da beleza.

A unidade de materiais trará bons resultados e dará a impressão de um jardim maior e mais organizado. Entretanto, um trecho com bolachas de eucalipto, outro de pedriscos, outro de placas de granito, etc., seguramente não vai contribuir para o embelezamento.

ii. Pedras são lindas e se encaixam muito bem em quase todos os estilos e tamanhos de jardim. A escolha e colocação, porém, deve ser cuidadosa para não deixar o jardim com aspecto rígido. Quanto mais se imitar a natureza na colocação, melhores serão os resultados. Se passearmos num bosque, jamais vamos encontrar uma rodinha de pedras cercando um arbusto.

iii. Adornos podem dar um colorido e um toque especial. Eu, particularmente não gosto de anõezinhos e plaquinhas do tipo "Aqui vive uma família feliz", mas há quem goste. Prefiro uma obra de arte (mesmo que seja uma réplica), um tronco escultural ou um lindo banco, mas há quem goste. Tenha o cuidado de não
transformar seu jardim em uma vitrine de "Garden Center".

Enfim, estude sua necessidade, seu espaço, pense, observe, pesquise, pergunte e ...

MÃOS À OBRA !!!

Autor: Ana Toledo - uma matéria publicada no site paisagismo digital.

1 Response

  1. Reblogged this on Rabisco Verdee comentado:
    Galera, achei esse post super interessante e uma grande dica para quem como eu está iniciando com projetos no paisagismo como profissional iniciante.

    talbertini

Leave a comment

%d blogueiros gostam disto: